quinta-feira, 31 de março de 2011

Artigo sobre Incentivo à Criminalidade - por Enrique Menezes

O blog Idéias Mutáveis, do Professor Enrique, conta toda semana com um artigo de enorme relevância e repercussão no dia-a-dia de quem acompanha suas publicações.
 
No último post, em especial, expõe não somente a sua indignação, mas de todos os educadores municipais que conheço, sobre a Portaria nº 568 de 21/12/2010, onde recebe um auxílio mensal, e Portaria nº 48, de 12/2/2009, do INSS.

 
Não marque bobeira, siga o link, comente e divulgue!
 
 
Muito mais do que um dever cívico, divulgar nossa indignação é um dever social.

quinta-feira, 24 de março de 2011

Orquestra Antunes Câmara se apresenta no Centro de Referência da Cidadania do Idoso

     A Orquestra Antunes Câmara apresenta-se amanhã, às 12h30, no Centro de Referência da Cidadania do Idoso (Creci@). Sob a regência de Ênio Antunes, a orquestra, que é formada por jovens instrumentistas, tocará composições de Vivaldi, Ernst Widmer e do pianista mineiro Edmundo Villani Côrtes. A entrada é gratuita.


     O concerto tem como objetivo promover o acesso dos idosos à música erudita, bem como consolidar o Creci@ como um espaço que desenvolve e dissemina a diversidade cultural. Durante a apresentação serão realizadas análises das canções, observando dados históricos do autor e seus processos de criação.

     Partindo da idéia de que a música aproxima as pessoas, a orquestra quer resgatar também o hábito das pessoas de ouvir e apreciar boas interpretações artísticas. Dessa forma, os usuários do equipamento poderão emocionar-se com as canções que serão apresentadas e conhecer um pouco mais da cultura clássica.

     O Creci@ é um órgão ligado à Secretaria Municipal da Assistência Social e atende cerca de oito mil idosos por mês. O serviço tem como objetivo proporcionar ao cidadão idoso um espaço de sociabilização, entretenimento e discussões acerca do envelhecimento humano, tendo em vista ainda uma qualidade de vida melhor e mais saudável.

Texto: Rafael Lima
    

CEU Butantã, na Zona Oeste, será a nova casa da Orquestra de Câmara da USP

O Centro Educacional Unificado (CEU) Butantã, na Zona Oeste de São Paulo, será a nova casa de apresentações da Orquestra de Câmara da Universidade de São Paulo (Ocam-USP).

Por um ano, além de entreter, os músicos subirão ao palco para ensinar ao público os mistérios da música erudita do século 20 e como ela é tocada por esse grupo instrumental singular. As primeiras notas de violas, violinos, trompas, trompetes, piano, harpa e as batidas da percussão serão ouvidas amanhã, a partir das 20h30.


A Ocam chega ao CEU Butantã porque a USP decidiu reformar seu teatro. Em busca de novo espaço para a realização de seus ensaios abertos ao público, a orquestra surpreendeu-se com a estrutura do teatro Carlos Zara, do CEU. "O fato é que algo que aparentemente poderia ser ruim está sendo o estopim de uma proposta muito legal, que é estar todos os meses no CEU Butantã", comemora o maestro Gil Jardim. Sob sua regência, 44 jovens músicos - entre estudantes do Departamento de Música da Universidade de São Paulo e instrumentistas que estão na Ocam para realizar um projeto de extensão do ensino musical – deixam a universidade, também localizada no bairro do Butantã, para se encontrar uma vez por mês com a platéia do centro educacional.

O programa de 2011 contemplará composições do século 20, que Jardim define como "músicas que mantêm um caráter popular, mas de uma elaboração muito sofisticada". E elas chegam em alto e bom som na primeira apresentação. Os freqüentadores do CEU poderão conhecer os músicos argentinos Pablo Mainetti (bandoneon) e Zaida Saiace (piano). Com os outros integrantes da orquestra, eles apresentarão músicas do repertório de Astor Piazzolla (1921-1992), Alberto Ginastera (1916-1983) e do contemporâneo Egberto Gismonti.

A platéia poderá conversar com os músicos, aprender o manuseio dos instrumentos, obter explicações do maestro sobre a disposição da orquestra e o papel da regência. Por ser um ensaio, diz Jardim, o público será provocado a ouvir e observar essa apresentação de caráter único, que estará passível de interrupções didáticas. "Quando houver uma parada, eles não entenderão isso como um erro, mas como um processo para se chegar ao espetáculo acabado, finalizado. Isso para o público será o mais lindo", acredita o maestro.

Texto: Marília Taufic



 

sexta-feira, 18 de março de 2011

Orquestra Experimental de Repertório seleciona novos instrumentistas

Estão marcados para amanhã (19) e Domingo os primeiros testes de 2011 para aqueles que sonham ser instrumentistas pré-profissionais da Orquestra Experimental de Repertório (OER) do Theatro Municipal de São Paulo. Criada em 1990, a orquestra tem formado profissionais da mais alta qualidade ao longo de sua história e difundido um repertório abrangente e diversificado que mostra o extenso alcance da arte sinfônica de qualidade.

Em 2008, Ariel Ribeiro Sanches, 20 anos, fez os testes para se tornar membro da orquestra incentivado pelo pai, músico amador. O jovem violinista, que começou os estudos aos seis anos, reconhece que a rotina de ensaios da OER, somada ao estudo teórico, já transformou sua habilidade. "Fazer parte da orquestra é uma oportunidade muito boa. Aprendemos a tocar em conjunto e aprimoramos nossa técnica", conta.

O primeiro dia de testes, amanhã, será para os musicistas de instrumentos de madeira, que devem comparecer, às 10h, à sede da OER para a prova. Em seguida, é a vez dos metais e da percussão, às 14h.

No domingo é a vez da audição de violinos, às 10h, e de viola, contrabaixo e violoncelo, às 14h.

Para participar da seleção é preciso ter mais de 14 anos e estar estudando música em escola especializada ou com professor particular. Todos os candidatos deverão apresentar uma peça musical de livre escolha para a banca examinadora, que será composta pelo regente titular da OER, Jamil Maluf, e por monitores de cada naipe da orquestra. A exceção é para os percussionistas, que deverão, obrigatoriamente, executar uma peça para xilofone, outra para caixa e a de confronto (Estudo nº. 1 para Tímpano Solo).

A inscrição é gratuita e deve ser feita na sede da OER, à avenida São João, 473, Sala Olido, região central. O candidato precisa levar uma cópia do CPF, uma cópia do RG, declaração de estudo assinada pelo professor particular ou da escola de música e um currículo digitado e resumido sobre estudos e atividades musicais. Dúvidas podem ser esclarecidas pelo telefone 3333-7691 ou 3397-0121.


— OPORTUNIDADE —

O instrumentista que se torna parte do corpo da orquestra assina um contrato de quatro anos, com possibilidade de renovação, e recebe bolsaauxílio mensal da Secretaria Municipal de Cultura.

O tempo máximo de permanência de cada integrante é de oito anos.

Há uma vaga com início imediato para trombone.

O interessado nesta vaga deve se submeter aos testes normalmente, com a diferença de que, se selecionado, participará dos ensaios imediatamente.

Os demais músicos aprovados em outros instrumentos farão parte de uma lista de espera que tem validade de um ano.

"Meu desejo é um dia seguir para outro país, me aperfeiçoar. Tenho preferência pela Alemanha, mas com certeza será para a Europa", entusiasma-se Ariel, o violinista que já ganhou dois concursos desde que entrou para a OER. Em 2009, ele venceu o Concurso Nacional Paulo Dosisio na categoria Cordas até 20 anos. Em 2010, o reconhecimento veio com a vitória da categoria Jovem Solista da OER. Como prêmio, Ariel fez um concerto solo com a orquestra na Sala Olido.
Texto: Beatriz Yuki

terça-feira, 8 de março de 2011

Indignação Política

Recebido por e-mail, fui verificar esta informação, que bate com as verdadeiras

Não é de hoje que escuto falar de um ignorante ser diplomado, desta vez o palhaço Tiririca, em 17/12/2010.
Vejam só estes dados (em um país sério, seria motivo de revolta geral, talvez até uma gerra civil):

Salário dele: R$ 26.700 (bem mais do que ganho em um ano e meio de trabalho duro e honesto, de 2ª a 6ª, 8h por dia)
Ajuda Custo: R$ 35.053 (será mesmo que esses cabras da Câmara precisam disso?)
Auxilio Moradia: R$ 3.000 (Conhecemos muita gente que vive muito bem com isso por mês!)
Auxilio Gabinete: R$ 60.000 (De quantos gabinetes estão falando mesmo? oO)
Despesa Médica pessoal e familiar ILIMITADA e INTERNACIONAL (livre escolha de médicos e clinicas.. e o povo nada..).
Telefone Celular: R$ ILIMITADO.. (e quando ligam pra alguma repartição, ainda têm a cara-de-pau de dizer ao funcionário pra andar logo porque a ligação custa caro)
Ainda como bônus anual: + 2 salários de R$ 53.400 (com isso dá pra comprar uma bela casa)
Passagens e estadia: primeira classe ou executiva sempre (pois é.. isso deve sair caro, heim!)
Reuniões no exterior: dois congressos ou equivalente todo ano. (Me diz aí, pra que ignorante pagam mesmo isso?)
Aposentadoria: total depois de oito (8) anos e com pagamento integral. (Acho que tá ocorrendo um equívoco lá no Congresso, isso deveria ser pago aos professores).


Ah.. agora a cereja do bolo:  A Fonte de Custeio = O SEU BOLSO.

Dá para chamar essa peça de palhaço?
Duvido que faça algo de útil e, pensando bem, quem é palhaço mesmo?

É, para votar no tal paredão de certos "pogramas" sabe-se lá que edição, da indecente emissora que estão pensando, a massa (povão) gasta milhões com telefonemas.. mas o "poblema" é que a massa também VOTA.


Agora, pergunta se alguém ligou para a CÂMARA para protestar contra os 62% de aumento para os que se julgam LEGISLADORES.. vai lá, e veja como será humilhado.


Pra gente que sabe como solucionar esse problema, é uma enorme vergonha e um sofrimento, O POVO QUE PREFERE SE MANTER IGNORANTE É QUEM REALMENTE MERECE O GOVERNO SUJO QUE TEM!